sábado, 27 de março de 2010

Greve dos professores e o Massacre do Morumbi: Reação dos blogs e no Twitter

Pin It
No mínimo controversa a ação da PM contra os professores durante o protesto - mais  um - na sexta passada. Os PM's partiram para cima dos professores com extrema violência, deixando vários feridos com estilhaços de bombas de efeito moral e pancadas de cassetete.

Mais de 15-20 mil professores reunidos nas imediações do Estádio do Morumbi tentando chegar até o Palácio do Governo. No caminho, centenas de policiais fortemente armados impedindo a passagem e prontos para dar porrada. Não deu outra.
Um número aparentemente pequeno de professores, se contarmos os 50 mil do último protesto... Ledo engano! Serra impediu que professores chegassem ao local com "blitzes" nas estradas próximas à São Paulo, retendo centenas de ônibus e tornando impossível a chegada de milhares de manifestantes ao Morumbi.

Na pancadaria que se seguiu - ou podemos chamar de espancamento coletivo - alguns PM's ficaram feridos enquanto tentavam espancar os professores, que revidaram com pedras.

O caráter repressivo do governo Serra é conhecido, famoso, dispensa comentários. O que suscitou mais comentários foi a presença de um indivíduo - alegadamente professor - que carrega uma PM ferida no colo.

Para a maioria dos presentes e dos que comentaram sobre o assunto no twitter, o rapaz de mochila e barba era um professor. Um professor que, apesar de ter seus companheiros espancados e colocando sua vida em perigo, socorreu uma policia militar que precisava de ajuda.

A foto acabou na capa do O Globo do sábado (27 de março) e foi chamada pelo portal do Luis Nassif de "Foto do Ano".

Mas, em nota em seu site, a PM informou que o rapaz era, na verdade, policial!
Policial é socorrida
Em manifestação de Professores.

Com relação à foto publicada na grande imprensa de uma policial sendo socorrida, a Polícia Militar esclarece que trata-se da Soldado Erika Cristina Moraes de Souza Canavezi, que foi ferida com uma paulada no rosto e que está sendo socorrida por um policial militar a paisana.
A policial foi atendida no Hospital Albert Einsten medicada, liberada e passa bem.
A Polícia Militar agradece as manifestações de solidariedade.
O próprio Comandante Geral da PM, o Coronel Alvaro Batista Camilo confirma, em seu blog, que se tratava de policial à paisana.

A reação no tiwtter foi imediata, assim como a de alguns blogueiros.
Dito isso, se a PM disse isso e mentiu para retirar o simbolismo e a poesia da foto, isso é intolerável e se disse a verdade, i.e., colocou espiões na manifestação, além de intolerável, é obsceno, nojento e é uma mostra do perigo que é ter o inominável como presidente (imagine uma criatura destas comandado PF, FFAA e ABIN?).
Os primeiros questionamentos

@Bete_Davis: @politikaetc só queria saber pq tem policial à paisana numa manifestação por aumento salarial (justa) em plena democracia.

@Politikaetc: E mochilinha: http://bit.ly/bBVVqs RT @alexandreavelar Vc já viu algum policial MILITAR de barba? hahaha

@Politikaetc: RT @tuliovianna Como assim policial militar à paisana??? http://bit.ly/bu5tGS Ele se infiltra entre professores p/ detectar "subversivos"? 

 @aarles: @tuliovianna Mero policial à paisana não é, pois não pode ter barba na PM. Só bigode...

A principal hipótese

@tuliovianna: O cidadão estava de barba e mochilinha nas costas. Tá na cara que não é um mero policial à paisana. Estão usando P2 em manifestações?

@denisearcoverde: @aarles se for mesmo, isso me lembra aqueles olheiros da ditadura. Lamentável. 

@tuliovianna: Se o uso de P2 contra a criminalidade comum já é batante discutível (quais os limites?), em manifestações políticas é totalmente descabido. 



*Para deixar claro, sobre P2:  
Também conhecido como Serviço Reservado ou Velado, os policiais da P2 têm basicamente duas funções. Uma é levantar em campo informações para que o comando planeje ações policiais, como a prisão de criminosos, apreensão de drogas ou desocupação de uma área. Dessa forma, policiais à paisana sempre vão antes ao local para colher dados. A partir do relatório da P2, o comando planeja quantos policiais participarão da operação, qual o melhor horário para empreendê-la, quais equipamentos serão utilizados, entre outras decisões que farão com que a ocorrência seja executada com o mínimo de imprevistos. 
@tuliovianna: Ei, Ministério Público de SP, sou eu de novo! Explica aí: como é que é este negócio de usar P2 em manifestações políticas? Pode isso?

@tuliovianna: E pra quem não vê mal algum na existência de polícia secreta, vou citar só duas: Gestapo e DOI-CODI. Muito sério isso!
 
*Imagens do Massacre do Morumbi, como vem sendo chamado o episódio*









A hipótese alternativa


@Dr_LeloBarretos: @tuliovianna Ele era policial mas tava la com a esposa que era professora e ele tava de manifestante e nao a trabalho paisana

@denisearcoverde: RT @tuliovianna: Se ele só estava acompanhando a esposa, porque diabos a PM paulista não divulgou o nome do herói que salvou a colega?

*Professor agredido pela PM*
Na presente tarde o grande irmão de luta JEFERSON – DELEGADO SINDICAL DO SIPESP NA REGIÃO DE TAUBATÉ estava acompanhando os professores na manifestação pacífica que se realizava aos pés do Palácio dos Bandeirantes…
JEFERSON foi arbitrariamente detido e covardemente agredido com socos, chutes e golpes de cassetete, sob a acusação de ter arremassado uma pedra contra os policiais militares…
Isso é um verdadeiro absurdo, pois quem conhece o JEFERSON sabe que ele tem uma inteligência diferenciada e uma língua afiada, assim o mesmo jamais utilizaraia este tipo de expediente para atingir alguém…
E a parte mais triste desta história é que o mesmo estava utilizando a camiseta que defende o piso nacional do salário das polícias…
Repercussão

@aarles: @tsavkko Se ele for, por um lado, é preocupante o uso em manifestações, por outro, eles colocaram em risco a vida do policial do SR

@tsavkko: @aarles Realmente, o q torna a PM uma criminosa. Colocou a vida do cara em perigo e usou p2 pra tumultuar protesto! Este é o Serra!

@caribe: @tsavkko Esta informacao é a pa de cal na candidatura do Serra, investigação crowdsource já! 

@aarles: É nos deslizes da midiaZona que fazemos a festa. Quem diria que uma foto do Estadão fosse desmascarar a PM de #Serra? 

@aarles: Se descobrirem que esse cara foi um dos que estavam causando tumulto na manifestação, pode fechar a conta e passar a régua 

@politicajustica: Polêmica sobre PM infiltrado em manifestação de professores retoma (+1) questão mal resolvida da transição democrática: qual o papel.


@eduardoprado: Misturar policiais entre os manifestantes é abandonar de vez o que ainda restava de democracia no governo Serra.http://migre.me/rKue

Já ontem, na própria manifestação, @eduardoprado já denunciava a presença de policiais à paisana causando confusão:

@eduardoprado: Um carro foi incendiado, varias testemunhas confirmaram que foram policais a pisana.

@eduardoprado: Varios professores relatam agressao por parte de homens a paisana. 

Das duas uma, ou a PM mente ao dizer que o rapaz que socorreu a PM era também policial, ou comete um crime ao usar um P2, um homem do Serviço Reservado, colocando sua vida em risco. E, mais ainda, colocando a vida dos manifestantes em risco, tumultuando uma manifestação, incitando à violência e fazendo com que o Batalhão de Choque comece a espancar os manifestantes graças à uma ação não dos professores, mas de policiais infiltrados.
Vemos que o policial está de barba, não uma barba de um dia de folga, por exemplo, mas de dias, no mínimo. Sabemos também que policial não pode andar barbado, logo a conclusão que tiramos é que se trata de um policial da P2, a polícia secreta paulista.
Perguntamos então:
O que estava fazendo este militar ali?
Não basta apenas responder que era policial à paisana passando por acaso.
Nem mesmo responder que era um policial à paisana para “observar de dentro” a manifestação, o que já bastaria para um protesto formal dos porfessores e uma indignação dos “defensores da liberdade” da mídia comprada.
MAS, o principal detalhe é a barba!
O policial em questão estava trabalhando dentro do movimento há muito tempo. Sua caracterização, usando barba é a prova concreta e definitiva.
Ficamos no aguardo de algum pronunciamento da Polícia Militar para esclarecer este assunto nebuloso.

Excelente blog que descreve - em fotos e vídeos - a manifestação e a violência policial e de onde vem a foto acima: Conversa de Bar.
A imprensa divulgou que cerca de 5 mil professores estiveram no Morumbi. Esse número foge totalmente da realidade, como qualquer um dos presentes pôde perceber. Que a partir dessas imagens o leitor tire suas próprias conclusões.
Um dado preocupante em relação a esta manifestação foi a presença, entre os professores, de policiais a paisana,como a própria PM deixou passar em nota.  Algumas pessoas relataram que foram agredidas com socos e chutes por homens não fardados. Se essa ordem partiu do governo Serra ,então significa que este abandou de vez os valores que regem a democracia, valores que esses professores, que ontem foram agredidos, dedicam a vida para ensinar. 
O Terra Magazine entrou em contato com a Polícia Militar para tentar descobrir se o rapaz carregando a PM seria um P2 ou um professor:
Terra Magazine questionou a assessoria da PM se o policial em questão, que aparece barbudo na foto, não seria do Serviço Reservado, leia-se secreto. Questionamento esse por que não se conhece policiais militares que trabalhem com barba.
A resposta da policial que atendeu ao telefone na assessoria é vaga quanto ao setor em que trabalha o policial que prestou socorro: "Não estou autorizada a dar mais informações".
Terra Magazine indagou sobre o motivo de o policial estar à paisana no local da passeata: Na resposta da assessora da PM, uma primeira pista:
- Era um dos policiais da região, que estavam empenhados na operação.
Portanto, mais um sinal de que o jovem policial barbado trabalha para o Serviço Reservado da PM, que rotineiramente acompanha manifestações do gênero.
A assessoria solicitou que as perguntas fossem enviados por email. Estas foram enviadas e Terra Magazine aguarda resposta no decorrer desta tarde de sábado.

No blog Eco-Subversivo, mais informações, fotos e vídos do Massacre do Morumbi:
A tensão estava no ar e muitos membros do sindicato estavam alertando todos para não haver qualquer confronto ou provocação. Mas a polícia ja parecia pré-disposta para o confronto. Eu estava chegando perto e sabia que qualquer pequeno motivo, ou seja, qualquer "palito" que fosse jogado contra a polícia seria o motivo para esses começarem com a violência. Foi o que aconteceu, pois quando cheguei perto pude ver alguns policiais espirrando spray de pimenta, descendo o cassetete em cima dos manifestantes e também já começaram a jogar bombas de gás lacrimogêneo e atirar balas de borracha. O estouro das bombas era ensurdecedor e o pior era o gás que intoxicava todos e fazia arder os olhos fortemente. Muitos se feriram gravemente com as balas de borracha, o que foi uma atitude covarde por parte da polícia. Teve até uma bomba, que não era de gás lacrimogêneo, que estourou perto de mim que estilhaçou para todo lado. Foi um absurdo ver professoras e professores de idade que estavam ali saírem correndo como se fossem marginais. Ai alguns começaram a revidar jogando qualquer coisa contra os policiais e o confronto se intensificou. A maioria que começou a jogar pedras não eram professores, mas estudantes universitários que apoiavam a greve.Na rua adjacente os policiais estavam mais exaltados atirando e trocando xingamentos com alguns manifestantes que começaram a jogar pedras. Os policiais correram em direção a estes e partiram para a agressão pura. Nesta hora, consegui ficar atrás dos policias junto com um cinegrafista da Bandeirantes, o qual estava perplexo e fez comentário assim pra mim: “ Esse Serra é um filhodaputa mesmo!”.

Sobre toda a violência policial e a continuidade da greve:
Povo lindo, povo inteligente,

a ditadura está de volta, pelo menos em São Paulo, onde o governador José Serra (des)governa. Na manifestação de ontem, os professores em greve, por melhores salários e condições de trabalho, apanharam como bandidos da polícia miitar. É isso mesmo: "os professores que ensinam nossos filhos apanharam como bandidos pela polícia do Serra."
E Apanharam de cassetetes, bmsbas de gás, gás de pimenta e balas de borracha. Quanta falta de educação!
E sabe qual é a maior ironia desta lição? Muitos desses policiais foram alunos desses professores. E os filhos deles estudam em escolas púbicas também.
E sabem por que muita gente não ficou sabendo? Porque simplesmente a mídia não divulgou em lugar algum. Se São Paulo é um estado democrático, então alguém tem que me explicar: como é que 40 mil professores tomam as ruas em frente ao palácio do bandeirantes e a imprensa ignora o fato? Ditadura!
Muita gente que conheço vive glamourizando aqueles dias de luta contra o militarismo. Muitos diziam que queria ter nascidos naquela época, e coisa e tal. Não se preocupem, em São Paulo ela voltou.
Pois é, o pior dos anos 60 está de volta, mas cadê os revolucionários de plantão?

Os Professores são meus heróis. Tô junto e misturado.

Sergio Vaz

Tropa de Choque cerca ruas da região do Palácio dos Bandeirantes,
ataca professores com bombas de efeito moral e balas de borracha; vários professores ficaram feridos.

PROFESSORES DECIDEM: GREVE CONTINUA!
PRÓXIMA ASSEMBLEIA - DIA 31 - AVENIDA PAULISTA

Violência, massacre, porrada... É o que nos espera se Serra for eleito presidente do Brasil. O que ele faz em São Paulo, fará em todo o país.

Blogs que trataram do assunto:

Estado Anarquista: Serra espiona, Serra é ditador!
PHA: Leandro: professor carrega policial ferido. O mundo bizarro de José Serra
Miguel Grazziotin Online: SERRA USA POLÍCIA SECRETA INFILTRADA NOS MOVIMENTOS SOCIAIS:A DITADURA VEM AÍ
Cloaca News: O MASSACRE DO MORUMBI – IMAGENS ESTARRECEDORAS e EU VOU TIRAR VOCÊ DESSE LUGAR
------
Comentários
8 Comentários

8 comentários:

Hugo Albuquerque disse...

Bem, se a polícia estava querendo apenas mentir para tirar a mísitica da foto, se lascou - ou, se para fazer isso, revelou a verdade, pior ainda.

Eduardo Prado disse...

Tsavkko,

Parabéns pela cobertura! E obrigado pela Deferencia!

Hugo Albuquerque disse...

A grande pergunta que não quer calar, no entanto, é: Quem realmente estaria em greve, os professores ou o governador?

Anônimo disse...

Se, realmente, esse rapaz da foto for um policial infiltrado (P2), mostra a visão de democracia dos membros do partido da ave do mau agouro(pra mim essa ave substituiu o corvo após o reinado de FHC) e, principalmente o risco que o país corre, caso o inominável senhor, consiga seu diabólico intento que é chegar ao comando da nação!
Não passarão!
Todo apoio a greve dos professores de SP!!!
Diante das circuntâncias, prefiro o anonimato!

Anônimo disse...

Barba cresce e apara rapido. Policiais a paisana podem sim deixar crescer barba, exatamente para despitar. Inocencia pensar que porque ele eh barbado nao eh policial.
(nao tenho teclado ABNT2).

ALL disse...

GUERRA DECLARADA...

COMO ASSIM DONA MARIA?

Quer dizer que, se os partidos de oposição estão fragilizados, cabe aos orgãos de imprensa representados pela ANJ assumirem a tarefa de enfrentar o governo?


(...)

O risco maior para a imprensa vem da própria imprensa, quando os jornais se associam para agir como um partido político. E quem faz essa revelação é a própria presidente da Associação Nacional dos Jornais (ANJ), Maria Judith Brito, conforme já apontado neste Observatório: em encontro realizado em São Paulo, a presidente da ANJ declarou textualmente, segundo O Globo: "A liberdade de imprensa é um bem maior que não deve ser limitado.

A esse direito geral, o contraponto é sempre a questão da responsabilidade dos meios de comunicação", acrescentou – e até aí tudo bem. Mas ela continuou:

"E, obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada. E esse papel de oposição, de investigação, sem dúvida nenhuma incomoda sobremaneira o governo."

Intrinsecamente contraditória, a declaração estabelece a ruptura, afeta a credibilidade da imprensa e traz insegurança a todos os governantes, pois tal afirmativa serve também aos governos estaduais e dos municípios onde a oposição estiver fragilizada.

Tal distorção – imprensa declaradamente partidária – independe de quem está no poder, uma vez que os jornais se assumem publicamente como partido político.

Quando a imprensa abandona seu eixo, todos saem perdendo. Principalmente a imprensa.

Por Luciano Martins Costa - do Observatório da Imprensa ( "imprensa versus governo)

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=582JDB012

Gledson Silva disse...

Quem quiser, pode comentar sobre o assunto no blog da PM
http://policiamilitardesaopaulo.blogspot.com/2010/03/policial-militar-ferida-na-manifestacao.html

Valdecy Alves disse...

Olá!

Amigo blogueiro, veja matéria e fotos sobre a manifestação dos professores de todos os municípios do Ceará, nas ruas de Fortaleza, pelo piso e por um plano de carreira decente, ////acessar em: www.valdecyalves.blogspot.com

Pra vc o soneto da infidelidade ao professor, que fiz parodiando Vinicius de Moraes:

A todo professor sou desatento
Sempre, com zelo tal e tanto e tanto
Pois educar é o meu desencanto
Extinguir professor: meu pensamento!

Perseguirei a cada vão momento
Esteja onde estiver, qual seja o canto
Levarei cada um ao pior do pranto
Ao pior pesar, nenhum contentamento!

E assim mais tarde, quando me procure
Atrás do piso, dor de quem ensina
Da valorização que vou negar-te!

Do FUNDEB direi quanto à propina
Desvio não o total, posto que é parte
De toda corrupção, que sempre dure!

Postar um comentário